Despreocupadamente

terça-feira, março 13, 2007

Andamos à deriva???!!!

quarta-feira, janeiro 03, 2007

Feliz 2007

quinta-feira, novembro 30, 2006

1 ANO

E como estamos na maré dos aniversários, quem é que faz anos hoje quem é?!?!?!

OS DESPREOCUPADOS SÃO HOJE BEM PEQUENINOS!!!

1 ANO.... de alegrias, de conhecimentos, de devaneios, enfim de tudo um pouco. Espero que seja o 1º de muitos.

PARABÉNS a nós

terça-feira, novembro 28, 2006

PARABÉNS À MARISA

Não queria deixar passar este dia sem desejar à colega que neste momento deve estar bastante despreocupada (sim porque tá de férias), um grande beijinho de parabéns!!
E que daqui a um ano estejamos todos cá.

BEIJINHOSSSSSSSSS




quinta-feira, novembro 23, 2006

Dizem as mas linguas...

.... Isto do Veiga poder vir a ser preso tem muito que se diga, não é nada mais que uma pequena infiltração nas prisões para tentar vender mais kits sócio.....300 mil nos esperam, digo eu não sei

quarta-feira, novembro 22, 2006

...

Possivelmente o post do Silêncio não foi o mais bem escolhido!
Despreocupem-se sempre!
Carpe Diem

quarta-feira, novembro 15, 2006

O Silêncio

Há milénios que os homens fazem barulho para encobrir o silêncio que há em si.
Há milénios que batucam, cantam, dançam para evocarem forças superiores a si próprios, para terem apoio… para fugirem de si.

Do seu próprio silêncio.

O silêncio interior é tão profundo quanto o silêncio do deserto. Mais profundo, mais denso, mais sepulcral.
Dizem que o silêncio interior é o mais difícil de suportar. O homem tenta, às vezes, mas na maior parte, desiste.
Não aguenta, e vai. Foge.
Segue em frente para novas aventuras, sempre para fora de si próprio. O silêncio serve para se ouvir. O barulho serve para nos calarmos.

Só quem ouve é que sabe,
Só quem sabe é que intui
Só quem intui é que sente
Só quem sente é quem vive.

Este Jesus Cristo Que Vos Fala, Livro 3
Alexandra Solnado

1ª Tacada

Eu contra mim falo e desde há algum tempo que sentia que o blog andava um pouquito morto... m é como diz o amarelo.... toca a levantar a cabeça e continuar esta pequena maravilha que está quase a fazer 1 ANO.

E por falar em maravilha, e para seguir já em frente com novas coisas, novas notícias, novas experiências.. nada como começar já a postar coisas engraçadas e interessantes:

Então n é que temos já para o ano um evento a nivel mundial, aqui mesmo no nosso Portugalito.... poix é.... e ainda por cima no estádio do nosso GLORIOOOOOSO!!! no dia 07/07/07........... As novas 7 maravilhas do mundo:

www.new7wonders.com










A votação internacional pretende angariar 50% do montante para a reconstrução do Buda gigante de Bamiyan, no Afeganistão, destruído pelos talibãs, e o restante na preservação do Património Mundial.

E agora a nivel nacional:

www.7maravilhas.pt

embora este ultimo ainda n tenha conseguido entrar no site lolol no das 7 novas maravilhas do mundo já votei... e se quiseres um certificado só tens de pagar uma pequena quantia.

Depois é só estar presente no tal estádio de um tal clube GLORIOOOOOSO (eheheeh) e assistir a um espectaculo sem igual.

E por agora fico apenas com o desejo de que este blog continue como era... e ok.. prometo que vou contribuir mais.

Vamos combater o frio.... começa jogo, bolinha branca no lugar

Pois tens razão… isto a muito que esta parado, não sei qual a razão mas como todas as novidades, as coisas vão acabando por perder o seu brio. Agora temos 2 opções ou damos razão a tradição ou damos a volta por cima… já sonhamos muito com blog é triste se for tudo por agua a baixo… mas enfim vamos abanar isto se faz favor…. A ultima bola esta longe de ser metida no buraco, temos que voltar a por o triangulo ao meio e voltar abrir o jogo…..

Acordem que é Inverno… como diz o nosso grande mourinho sobre os adeptos do chelsea: “É Inverno mexam-se, porque isso aquece”….

PS: Bola 9 o triangulo vai ser montado de novo de por onde der…. Triangulo sem uma bola não da para começar o jogo.

segunda-feira, novembro 13, 2006

Sem Título

Esperei... um dia, dois dias, três dias... seis dias... durante seis dias abri este cantinho com a esperança de ver um, dois, talvez três despreocupados a manifestarem-se... Nove, oito, sete, seis, cinco, quatro, três, dois, um... nenhum!
Sempre a mesma carta, em rosa pálido a provar que não foi só uma bola que decidiu demitir-se.
Tristeza. Alguma. Saudade. Bastante.
Os despreocupados, o tal grupo de Elite como gostava de lhe chamar foi-se diluindo pouco a pouco, perdendo o gosto em partilhar sonhos e recordações... Deixando que o branco tomasse o lugar das cores e das imagens que já preencheram este espaço...
A vida transforma-se sim, estamos sempre em constante mudança e é com tristeza que reconheço que este blog não fez parte dessas mudanças... Também por mim, que pouco a pouco me fui desligando e fui espaçando as minhas partilhas...
Fica ainda tanto por dizer, ficará sempre algo por dizer...
Será o fim adiado?

terça-feira, novembro 07, 2006

Aviso de demissão

Caros Despreocupados,
É com imensa tristeza que constato que o Blog deixou de ser o ponto de (re)encontro de um grupo de amigos, decididos a despreocupar-se preocupando-se, partilhando experiências, sonhos, imagens, palavras, vidas... enfim. Pensei em inúmeras frases deslumbrantes para escrever neste post, mas não me recordo de nenhuma. Fica apenas a palavra saudade, mas não fica tristeza, pois a vida é multifacetada e nunca se apresenta muito tempo da mesma forma. Há mudanças, há progresso, há diferenças, há partidas. Às vezes, regressa-se, mas até a vontade de regresso já é um erro. A vida não pára, não fica a contemplar a paisagem e, quando insistimos em fazê-lo, lá vem o sofrimento lembrar-nos que é o momento de repartir na aventura iniciada quando nascemos, entre lágrimas, sangue e dor.
Isto é o fim do adeus adiado. Oficialmente, a Bola 9 foi a última a entrar e é a primeira a sair. Morre esta andorinha, mas a Primavera está mais bonita, pois vocês passaram a fazer parte dela. A forma pouco importa. O fundo já está marcado e chama-se Amizade :)
Até breve.

segunda-feira, novembro 06, 2006

NÃO AO RACISMO!!!

Uma mulher branca, de aproximadamente 50 anos, chegou ao seu lugar na classe económica e viu que estava ao lado de um passageiro negro.
Visivelmente perturbada, chamou a comissária de bordo."Qual é o problema, minha senhora"?, pergunta uma hospedeira.
"Não está a ver? - respondeu a senhora - "vocês puseram-me ao lado de um negro. Não posso ficar aqui. Você tem de dar-me outro lugar"."Por favor, acalme-se - disse a hospedeira -"infelizmente, todos os lugares estão ocupados. Porém, vou ver se ainda temos algum disponível".
A comissária afasta-se e volta alguns minutos depois: "Minha senhora, como lhe disse, já não há nenhum lugar livre na classe económica. Falei com o comandante e temos apenas um lugar na primeira classe". E antes que a mulher fizesse algum comentário, a comissária continua:"Compreenda que não é comum que a nossa companhia permita a um passageiro da classe económica ocupar um lugar na primeira classe. Porém, tendo em conta as circunstâncias, o comandante pensa que seria escandaloso obrigar um passageiro a viajar ao lado de uma pessoa desagradável". E, dirigindo-se ao senhor negro, a comissária prosseguiu: "Portanto, senhor, caso queira, por favor, pegue na sua bagagem de mão, pois reservámos para si um lugar na primeira classe..."
E todos os passageiros que, estupefatos, assistiam à cena, começarama aplaudir, alguns de pé.
O que me preocupa não é o grito dos maus, mas o silêncio dos bons.
Obrigada ao leitor Lindomar pelo texto e pela reflexão.

sexta-feira, outubro 27, 2006

Evangelho do Dia

Evangelho segundo S. Lucas 12,54-59.
Dizia também às multidões: «Quando vedes uma nuvem levantar-se do poente, dizeis logo: 'Vem lá a chuva'; e assim sucede. E quando sopra o vento sul, dizeis: 'Vai haver muito calor'; e assim acontece. Hipócritas, sabeis interpretar o aspecto da terra e do céu; como é que não sabeis reconhecer o tempo presente?» «Porque não julgais por vós mesmos, o que é justo? Por isso, quando fores com o teu adversário ao magistrado, procura resolver o assunto no caminho, não vá ele entregar-te ao juiz, o juiz entregar-te ao oficial de justiça e o oficial de justiça meter-te na prisão. Digo-te que não sairás de lá, antes de pagares até ao último centavo.» Da Bíblia Sagrada.

terça-feira, outubro 24, 2006

Desafio Gastronómico II

Bolo de chocolate 5 minutos



É feito no microondas, onde demora apenas 5 minutos a cozer!
É portanto excelente para situações de emergência!

Ingredientes:

4 ovos
200gr de açúcar
100gr de farinha
150gr chocolate de culinária
120gr de margarina ou manteiga

Preparação:

Untar um pirex com manteiga (atenção ao tamanho do pirex: deve ser redondo e de 20cm de diametro e com alguma altura). Bater os ovos com o açúcar e a farinha.
Derreter o chocolate no microondas com a margarina durante cerca de 1 minuto e 30 segundos.
Juntar as duas misturas e levar ao microondas no pirex durante 5 minutos na potência máxima.
Desenformar e comer (ainda morno é uma delícia!)

Ps. Testado e comprovado pela Marisa :)

sábado, outubro 21, 2006

Desafio Gastronómico

Mais um desafio e, desta vez, gastronómico: mesmo o menos cozinheiro dos Despreocupados tem uma receita que aprecia particularmente! Chegou o momento de partilharmos as nossas receitas, os nossos truques e apetites culinários - quem sabe se poderemos até experimentar algumas das sugestões, num próximo encontro ""!

Aqui vai a minha (que sou doidaaaaaaaaaa por chocolate!!)


Mousse de Chocolate

Ingredientes:
200g de chocolate culinário
1 colher de sopa de margarina
5 colheres de sopa de açúcar
6 ovos
baunilha em pó (1/2 colher de chá) - este é o segredo ;)

Preparação:
Colocar num recipiente o chocolate e a margarina e levar ao lume em banho-maria até derreterem.
Quando estiverem derretidos, mexer com uma colher de modo a ficar tudo bem ligado. Adicionar a baunilha e mexer bem, para incorporá-la ao preparado.
Entretanto, bater as gemas com o açúcar até obter um creme fofo e depois juntar o chocolate derretido.
Bater as claras em castelo bem firme e juntar delicadamente ao preparado anterior, mexendo sempre de cima para baixo.
Levar ao frigorífico e nhami nhami :)

sexta-feira, outubro 20, 2006

Sonho



Quem disse que há sonhos irrealizáveis?

terça-feira, outubro 17, 2006

Desafio Aceite 7


Évora está situada no Alentejo (sul de Portugal), a uma distancia de cerca de 130 km de Lisboa.

A parte entre muralhas conserva bastantes traços dos seus tempos mais antigos, incluindo monumentos de várias épocas. O centro histórico de Évora faz parte da lista da UNESCO das cidades património mundial. Foi habitada no tempo dos romanos, tendo sido chamada Liberalitas Julia, e deste período restam inúmeros vestígios dos quais se destaca o templo romano conhecido por ''Templo de Diana''.
Durante as invasões barbaras, Évora esteve sobre domínio visigodo. Em 715 D.C. a cidade foi conquistada pelos mouros.

A testemunhar a dinâmica histórica e cultural das várias épocas, ficaram os muitos e belos monumentos realizados por diferentes artistas, que hoje podem ser admirados em todo o seu esplendor.

sábado, outubro 14, 2006

Elogio a Portugal

Portugal vale a pena

Eu conheço um país que tem uma das mais baixas taxas de mortalidade de recém- nascidos do mundo, melhor que a média da União Europeia.
Eu conheço um país onde tem sede uma empresa que é líder mundial de tecnologia de transformadores. Mas onde outra é líder mundial na produção de feltros para chapéus.
Eu conheço um país que tem uma empresa que inventa jogos para telemóveis e os vende para mais de meia centena de mercados. E que tem também outra empresa que concebeu um sistema através do qual você pode escolher, pelo seu telemóvel, a sala de cinema onde quer ir, o filme que quer ver e a cadeira onde se quer sentar.
Eu conheço um país que inventou um sistema biométrico de pagamentos nas bombas de gasolina e uma bilha de gás muito leve que já ganhou vários prémios internacionais. E que tem um dos melhores sistemas de Multibanco a nível mundial , onde se fazem operações que não é possível fazer na Alemanha, Inglaterra ou Estados Unidos. Que fez mesmo uma revolução no sistema financeiro e tem as melhores agências bancárias da Europa (três bancos nos cinco primeiros).
Eu conheço um país que está avançadíssimo na investigação da produção de energia através das ondas do mar. E que tem uma empresa que analisa o ADN de plantas e animais e envia os resultados para os clientes de toda a Europa por via informática.
Eu conheço um país que tem um conjunto de empresas que desenvolveram sistemas de gestão inovadores de clientes e de stocks, dirigidos a pequenas e médias empresas.
Eu conheço um país que conta com várias empresas a trabalhar para a NASA ou para outros clientes internacionais com o mesmo grau de exigência. Ou que desenvolveu um sistema muito cómodo de passar nas portagens das auto-estradas . Ou que vai lançar um medicamento anti-epiléptico no mercado mundial. Ou que é líder mundial na produção de rolhas de cortiça. Ou que produz um vinho que "bateu" em duas provas vários dos melhores vinhos espanhóis. E que conta já com um núcleo de várias empresas a trabalhar para a Agência Espacial Europeia. Ou que inventou e desenvolveu o melhor sistema mundial de pagamentos de cartões pré-pagos para telemóveis. E que está a construir ou já construiu um conjunto de projectos hoteleiros de excelente qualidade um pouco por todo o mundo.
O leitor, possivelmente, não reconhece neste País aquele em que vive – Portugal. Mas é verdade. Tudo o que leu acima foi feito por empresas fundadas por portugueses, desenvolvidas por portugueses, dirigidas por portugueses, com sede em Portugal, que funcionam com técnicos e trabalhadores portugueses. Chamam -se, por ordem, Efacec, Fepsa, Ydreams, Mobycomp, GALP, SIBS, BPI, BCP, Totta, BES, CGD, Stab Vida, Altitude Software, Primavera Software, Critical Software, Out Systems, WeDo, Brisa, Bial, Grupo Amorim, Quinta do Monte d'Oiro, Activespace Technologies, Deimos Engenharia, Lusospace, Skysoft, Space Services. E, obviamente, Portugal Telecom Inovação. Mas também dos grupos Pestana, Vila Galé, Porto Bay, BES Turismo e Amorim Turismo.
E depois há ainda grandes empresas multinacionais instaladas no País, mas dirigidas por portugueses, trabalhando com técnicos portugueses, que há anos e anos obtêm grande sucesso junto das casas mãe, como a Siemens Portugal, Bosch, Vulcano, Alcatel, BP Portugal, McDonalds (que desenvolveu em Portugal um sistema em tempo real que permite saber quantas refeições e de que tipo são vendidas em cada estabelecimento da cadeia norte-americana).
É este o País em que também vivemos.
É este o País de sucesso que convive com o País estatisticamente sempre na cauda da Europa, sempre com péssimos índices na educação, e com problemas na saúde, no ambiente, etc.
Mas nós só falamos do País que está mal. Daquele que não acompanhou o progresso. Do que se atrasou em relação à média europeia. Está na altura de olharmos para o que de muito bom temos feito. De nos orgulharmos disso. De mostrarmos ao mundo os nossos sucessos – e não invariavelmente o que não corre bem, acompanhado por uma fotografia de uma velhinha vestida de preto, puxando pela arreata um burro que, por sua vez, puxa uma carroça cheia de palha. E ao mostrarmos ao mundo os nossos sucessos, não só futebolísticos, colocamo- nos também na situação de levar muitos outros portugueses a tentarem replicar o que de bom se tem feito.
Porque, na verdade, se os maus exemplos são imitados,porque não hão-de os bons serem também seguidos?

Nicolau Santos, Director – adjunto do Jornal Expresso

In Revista Exportar

sexta-feira, outubro 13, 2006

Da Bélgica para miúdos e graúdos!




É algo que não se desvanece da memória colectiva. Haverá quem nunca tenha passado os olhos pelos livros da Anita? Toda a gente sabe quem ela é Anita, a rapariga com cara laroca que há meio século acompanha a infância de milhões de pessoas espalhadas pelo mundo.
(...)
A personagem nasceu da sinergia entre o escritor Gilbert Delahaye e o pincel do ilustrador Marcel Marlier. (...) Marcel Marlier, belga, 76 anos, uma figura simpática e que irradia boa disposição. Traz umas pranchas em papel enroladas e senta-se à mesa de uma esplanada. É a primeira vez que visita Portugal. Mas frisa logo "Tenho muito carinho por este país porque nunca mais me esqueço que a primeira carta que recebi de uma fã vinda do estrangeiro veio daqui".
"Isso aconteceu há mais de 40 anos", prossegue. "Foi algo que me emocionou bastante e que me aqueceu o coração".
O ilustrador belga está cá para a inauguração de uma exposição comemorativa dos 50 anos da Anita. Só em Portugal, e desde que "Anita Dona de Casa" chegou às livrarias em 1965, o fenómeno já vendeu mais de 12 milhões de exemplares.
A pergunta afigura-se previsível como explica semelhante sucesso? "Nunca sei responder a isso", diz-nos, "mas julgo que será porque a personagem é uma menina que está sempre disposta em praticar o bem". Quer isso dizer que a Anita representa a criança perfeita? O belga discorda: "Não propriamente". E diz: "Há livros em que ela faz asneiras como, por exemplo, uma situação em que ela deseja tanto uma boneca que acaba por roubá-la. As crianças fazem isso. Mas é preciso educá-las para se corrigirem logo. (...)
Marcel Marlier labuta no atelier da sua própria casa na Bélgica. Confessa que "não é um daqueles locais secretos de trabalho" e que aconteceu-lhe amiúde ter muitas crianças à sua volta. "A minha família convive mais no atelier do que na sala de estar", garante-nos. E se no início trabalhava com aguarelas, anos depois passou a utilizar guache. Hoje, todavia, recorre a tinta acrílica. E conta-nos como nasce cada livro "Recebo pedaços dos textos e, a partir daí, começo a imaginar os desenhos. Chego a fazer cinco ou seis pranchas diferentes até decidir qual é o melhor".
Os primeiros traços nascem de um simples lápis cinza. Só depois enche os desenhos com aquelas cores que nos enchem os olhos. O belga desenrola as cartolinas e faz questão de nos mostrar algumas das ilustrações originais que vão constar no próximo volume "Anita e um amor de pónei", com edição agendada para os próximos meses. Estão lá as características clássicas da Anita: os rostos perfeitos, um apelativo jogo de cores, sorrisos, um cachorro com ar feliz que corre numa planície debaixo de um céu carregado de estrelas cintilantes. Um cenário real, sim, mas por muitos considerado demasiado perfeito.
Marcel Marlier está habituado a receber críticas. Muitas e variadas. Por exemplo há quem o acuse de ser o criador de um universo que mais não faz do que transmitir uma visão sexista da vida. O belga encolhe os ombros e não esconde um sorriso de despreocupação. Ele diz "Quando tens sucesso aparece sempre gente para te criticar: já me criticaram por desenhar as saias demasiado curtas e já disseram que a Anita era uma burguesa só porque desenhei um carro para ela ir com a família para o campismo". Mas acusados de serem comunistas ou nazis (dependendo das teorias), também Marcel Merlier não se livrou de acusações desta estirpe "Chamaram-me racista por ter desenhado um boneca mulata com o nome Cacau", aponta.
JN
No âmbito das comemorações do 50º aniversário da Anita a Editorial Verbo apresenta uma exposição na Praça Central do Centro Colombo, de dia 3 a 15 de Outubro. A Exposição inclui dezenas de ilustrações originais e muitas surpresas e actividades que vão animar este espaço durante estes 15 dias.vai reunir pela primeira vez, em Portugal, material de Anita proveniente dos quatro cantos dos mundo contém uma caracteristica inovadora: para que os mais pequenos não percam pitada a legendagem original da exposição irão acompanhada por um texto com linguagem adaptada às crianças.As crianças terão a oportunidade de conhercer a história da Anita e dos seus criadores, construir um puzzle gigante, ouvir da voz de uma contadoura de histórias as suas aventuras preferidas, dar aso à sua criatividade num concurso de desenho e circular por entre três cenários que reconstituem o ambiente de três livros da colecção: Anita Vai à Escola (1957), Anita Mamã (1968) e Anita e os Fantasmas (2006), lançado recentemente.

Agenda Cultural :)

Um bando de morcegos da fruta, na Zâmbia.

World Press Photo 2006
Imagens que marcaram o mundo expostas no CCB
Mais de 200 imagens que marcaram Portugal e o mundo, seleccionadas pela World Press Photo 2006 e pelo Prémio Fotojornalismo Visão/BES, vão estar expostas no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, até dia 22 de Outubro.

domingo, outubro 08, 2006

Elogio a Lisboa

Com saudade...


Lisboa Menina e Moça


No castelo, ponho um cotovelo
Em Alfama, descanso o olhar
E assim desfaz-se o novelo
De azul e mar
À ribeira encosto a cabeça
A almofada, na cama do Tejo
Com lençóis bordados à pressa
Na cambraia de um beijo

Lisboa menina e moça, menina
Da luz que meus olhos vêem tão pura
Teus seios são as colinas, varina
Pregão que me traz à porta, ternura
Cidade a ponto luz bordada
Toalha à beira mar estendida
Lisboa menina e moça, amada
Cidade mulher da minha vida

No terreiro eu passo por ti
Mas da graça eu vejo-te nua
Quando um pombo te olha, sorri
És mulher da rua
E no bairro mais alto do sonho
Ponho o fado que soube inventar
Aguardente de vida e medronho
Que me faz cantar

Lisboa menina e moça, menina
...

Carlos do Carmo

Música no coração... para todos os Corações :)





Música no Coração
de Howard Lindsay e
Russel Crouse
com Anabela, Carlos Quintas, Lúcia Moniz, Vera Mónica, Joel Branco, Helena Rocha, Tiago Diogo, Lia Altavilla, Helena Afonso, Sérgio Moreno, Helena Montez, Tiago Isidro, Hugo Rendas e
Helena Vieira


Perante a dificuldade em integrar-se na vida religiosa, a noviça Maria Rainer é encaminhada pela madre superiora para trabalhar como perceptora de sete crianças indisciplinadas em casa do viúvo Georg von Trapp, oficial da marinha. Ganhando a empatia das crianças, que consegue conquistar através da música, Maria conquistará também o coração do austero capitão. Este novo espectáculo de Filipe La Féria é a uma adaptação do consagrado musical estreado na Broadway em 1959. Para a representação dos papéis das crianças em dias sucessivos, o elenco contará com três conjuntos de sete crianças.

Teatro Politeama
R. Portas St. Antão, 109
Tel.: 213 430 327
» 16h00

segunda-feira, outubro 02, 2006

De LUTO....

Hoje o dia fica marcado!


quarta-feira, setembro 27, 2006

Parabéns!



Comemora a maravilha de seres tu!
Dá uma festa... é o teu aniversário...
Tira os sonhos de dentro do armário...
Repara como o tempo faz magia...
Pensa nos velhos tempos...
e vira uma página da vida...
Hoje é o teu dia, inspira Alegria...
Brinca à vontade, o que vale é a Felicidade...
E comemora a maravilha de seres alguém tão especial...
Parabéns Mana!

sábado, setembro 23, 2006

Vindo do Inferno!

Its a live....:!

Da mente para o coração....

Ao longo da vida fomos condicionados a agir sempre de forma racional, com a mente nos ditando, a cada momento, qual o melhor caminho a seguir. Existe, aliás, uma crença generalizada de que a razão é a melhor conselheira e o coração nos leva a agir de forma errada, guiados pelos sentimentos. Ocorre que, na maioria das vezes, costumamos confundir os sentimentos com emoções.

As emoções nos levam a agir de maneira equivocada, sempre buscando o prazer e a satisfação momentânea, uma sensação de conforto que por algum tempo nos proporcione a ilusão de que estamos no caminho certo.

O problema surge quando as emoções se encontram em total desequilíbrio e as mais negativas predominam. Neste caso, a paralisia se instala e não conseguimos encontrar nenhuma saída, visto que as emoções negativas bloqueiam o equilíbrio que tanto buscamos.

segunda-feira, setembro 18, 2006

O País dos sonhos...


Há algum tempo que suspeito que Portugal não existe inteiramente no mundo real; há algo na qualidade da sua luz do sol, por exemplo, que eu antes só encontrei em sonhos. A própria cidade de Lisboa não parece estar completamente presente: as suas casas cobertas de azulejos parecem ter irrompido de algum sonho passado, e locais como Sintra parecem ter sido construídos não de tijolos e pedras, mas sim de historias. Afinal de contas, Portugal é a terra de Fernando Pessoa (o homem que era muitos poetas), é banhado por mares antigos e as suas rochas são os ossos de gigantes.

Neil gaiman

sexta-feira, setembro 15, 2006

Crash – Sinistralidade Rodoviária em Foco

Vai ser na praça do comercio, que poderemos visitar uma exposição original mas não muito agradável..
Mas ainda assim, parece ser interessante.
Visitem.

http://www.autohoje.com/noticias.aspx?ct=887e98fe

quinta-feira, setembro 14, 2006

Pedido de informação

Alguém viu a Marisa?!?!?!?!

Sugestão de Crítica à Crítica Literária

Sugestão quentinha, acabadinha de escorregar das últimas linhas de A Profecia Celestina de James Redfield
O Público escreveu assim:

Marco incontornável para quem se interessa pelas questões metafísicas, A Profecia Celestina descreve o processo de descoberta espiritual do narrador, à medida que este vai tendo acesso às nove revelações de um antigo manuscrito encontrado no Peru. Ao mesmo tempo, A Profecia Celestina é um guia para o leitor, que vai transportando essas mesmas revelações para a sua própria vida e caminhada espiritual (...)
Mas, não é nada disto! Leiam, bebam as palavras, alimentem-se do seu conteúdo, sintam a maravilhosa mudança que se opera dentro do vosso coração, propagando-se à vossa volta como um verdadeiro milagre... Depois, deixem aqui sugestões mais interessantes do que esta construcção correcta de palavras vazias, com que o Público decidiu descrever o livro! E lembrem-se: não há coincidências!

terça-feira, setembro 12, 2006

Virtualidade real

Porque este mundo virtual tem muito mais sentido quando nos toca a realidade quotidiana, permitindo-nos o contacto com o que há de mais verdadeiro em nós; porque a Vida não é feita de dias, de horas ou minutos, mas de instantes; e porque os instantes que permitimos que o mundo virtual nos proporcione têm, por vezes, um valor inestimável, uma razão de ser que ultrapassa a simples compreensão racional; porque eu existo e tu existes e nós existimos, para além deste mundo virtual; porque as lágrimas correm, mesmo quando não entrevemos mais que letras desenhando-se no écrã; porque perdemos o sono e nos deixamos ficar enebriados pela magia desta virtualidade, quando ela responde aos nossos anseios mais profundos; porque é mais fácil transformar uma estalada num abraço, graças à desproporcionalidade do ínfimo vocabulário negativo da nossa língua, quando comparado com o leque de boas palavras que encontramos dentro de nós; porque hoje é um dia especial, graças a este mundo virtual e a quem por ele vai navegando; por tudo isto, obrigada a quem devo agradecer e que, quem sabe, estará neste momento sentada a deixar-se acariciar por esta magia, também...

quinta-feira, setembro 07, 2006

Realismo mágico

Não apenas uma designação literária, mas um modo consciente de se estar absolutamente embrenhado num longo parágrafo. Sabe-se onde começou, sabe-se que irá terminar algures no tempo de uma página, mas sabe-se também que não há nada mais irrelevante do que o princípio ou o fim de um longo parágrafo.

in Tristes Tópicos

Todos ao Museu



Café-Concerto:

Após o sucesso que os Café-Concerto tiveram em 2005, trazendo ao Museu 4.629 visitantes/espectadores, propomos este ano uma nova viagem com o tema:

"Viajando pela Europa - Música de Salão"

Uma vez por mês, ao Domingo, venha assistir a um Café-Concerto que, com a colaboração de Laurent Ivan-Coca e os "Belle Époque Salon Orquestra", nos levará a (re)conhecer compositores e músicas famosas dos diferentes países europeus, aproveitando para, no intervalo, saborear um café e um chocolate gentilmente oferecidos pela Nestlé.

Constituída por músicos profissionais com formação clássica, a "Belle Époque Salon Orquestra" aborda repertórios variados, adaptando a sua composição instrumental aos diversos géneros musicais que vão da Música Clássica, Ópera e Opereta, passando pelas Valsas e Polkas vienenses, Tangos e Intermezzi, à Música de Filmes e Jazz.
Aproveitem! É no Museu Nacional dos Coches!!

E por falar em Festa...





Pode parecer, mas não é uma insistência da minha parte... Mas, imagens como esta, que cruzam o meu caminho em dias como este, fazem-me acreditar que poderemos ainda todos celebrar esta grande Festa, um dia! Tudo está escrito, mas tudo está ainda por descobrir! Não é maravilhoso?

terça-feira, setembro 05, 2006

A Festa

Com grande orgulho passeava um camarada com uma t-shirt estampada com a melhor frase que descreve A Festa: "A vida são dois dias, a Festa do Avante são três".
Pouco mais há a dizer sobre a festa que reune todo o tipo de pessoas...
Só quem lá vai consegue perceber o ambiente e porque é chamada "A Festa"...

De todas as idades, classes sociais e filiações politicas com um só espirito...

Durante três dias somos todos camaradas!

Agora só há mais para o ano...
Sempre no primeiro fim de semana de Setembro!
Aproveitem e marquem já na agenda!

segunda-feira, agosto 28, 2006

A Palavra do Senhor acompanhada de uma bica e de uma tosta mista

Curiosidade para alguns, sugestão para todos, mas é com o tal sorriso no rosto que deixo aqui esta pequena descoberta. Somos os maiores da Península Ibérica em tanto materialismo, de necessidade discutível... Porque não sermos os únicos em algo tão mais próximo da Verdadeira Vida, aquela que gerimos diariamente e para a qual buscamos, por isso, respostas constantes?

Quando acaba a adoração, depois dos cânticos e dos momentos de reflexão e do pai-nosso e de todos terem louvado ao Senhor, os fiéis não se vão logo embora. Aproveitam para beber um café, para comer uma fatia de bolo caseiro ou um croquete que sabe mesmo a carne, para discutir os últimos desaires do Benfica, para contar as diabruras dos miúdos. Atrás do balcão, Lina e António estão atarefados. A aparelhagem toca, baixinho, uma música que fala de fé enquanto, na pequena capela ali ao lado, há quem continue de mãos postas a rezar.

São assim as tardes de sábado no Café Cristão, na Amora, Seixal. Inaugurado a 24 de Junho, com a presença e a bênção do bispo de Setúbal, o primeiro Café Cristão da Península Ibérica está ainda em fase de arranque: o calor levou a maior parte dos fiéis para a praia e as acções de divulgação só agora estão a começar. "Lá para Outubro esperamos já estar a funcionar em pleno", garante António Andrade, que, com a sua mulher Lina, gere o espaço.

(...)

Aberto de quarta a domingo, o Café Cristão funciona como qualquer outro café, com a excepção de que aqui não se vendem bebidas alcoólicas. "Mas isso não quer dizer que as pessoas não se divirtam", avisa Lina Andrade. "Pelo contrário, gostava muito que este fosse um espaço de alegria."

(...)

"Há pessoas que aparecem aqui porque querem conversar, precisam de uma palavra amiga ou de companhia para rezar", conta Lina. "Este é um espaço de escuta, de acolhimento." E é por isso que todos os que trabalham no café (cerca de dez voluntários) começaram a encontrar-se naquele local, mesmo quando ainda estava em obras, para rezarem em conjunto. "Fizemos uma espécie de preparação e tentamos estar sempre uns minutos na capela antes de começar a trabalhar."

Os sábados são especiais. Entre as 16 e as 18 horas, o tempo é de adoração. Não há padre no altar, mas há uma dúzia de fiéis nas filas de cadeiras, de mãos estendidas, e a oração vai surgindo, naturalmente, às vezes em forma de canção. António agita a pandeireta para que ninguém se engane no ritmo das músicas. À noite, a animação inclui teatro, debates e música, por exemplo com grupos cristãos que falam de Deus ao ritmo do rock ou do rap.

DN (vale a pena lêr todo o artigo aqui)

sábado, agosto 26, 2006

Férias


A vida é feita de momentos. As nossas memórias não são lineares como a seta do tempo em que passado, presente e futuro se seguem em ordem cronológica. Há momentos que se sobrepõem uns aos outros na nossa mente, arrumados na escrivaninha da memória em pequenas gavetas.

Desafio Aceite 6

Porto Côvo é mais um lugar fantástico e inspirador para muitos dos nossos poetas e sem dúvida um óptimo lugar para passar umas férias descansadas. Composta por uma característica povoação piscatória e pelas suas praias de areia fina e branca aquecida pelo sol e separadas pelas falésias.
As suas águas são transparentes e ricas em peixes saborosos que deliciam os visitantes.
Em frente à Ilha do Pessegueiro fica a excelente praia da Ilha, com condições para a prática de windsurf, passeios de barco e pesca desportiva.

A pequena povoação de Porto Côvo está bastante bem conservada e preserva os tons alentejanos e uma limpeza sublime, quase que nos faz parecer que estamos numa vila retirada de um qualquer filme de ficção.
Da Ilha do Pessegueiro. que inspirou um músico contemporâneo Rui Veloso, que lhe dedicou uma bonita canção, podem ser apreciados a fortaleza do século XVII, as ruínas de um porto romano e uma capela quinhentista.

Ou como diria Rui Veloso:

Em baixo fogos trémulos nas tendas
Ao largo as águas brilham como pratas
E a brisa vai contando velhas lendas
de portos e baías de piratas

Havia um pessegueiro na ilha,
plantado por um Vizir de Odemira
Que dizem por amor se matou novo,
aqui no lugar de Porto Côvo

segunda-feira, agosto 21, 2006

Sorriso no rosto e aqui vamos nós!

Bom dia e Boa Semana para todos os Despreocupados!

O que é bonito neste mundo, e anima, é ver que na vindima de cada sonho fica a cepa a sonhar outra aventura. E que a doçura que não se prova se transfigura noutra doçura muito mais pura e muito mais nova.
(Miguel Torga)

domingo, agosto 20, 2006

Língua Portuguesa

Descobri este texto num site muito interessante, que partilho convosco (parte do texto e site), por sermos todos amantes da nossa língua e por nos encontrarmos num momento especialmente patriótico ;)

O inglês que falamos tão bem não passa da nossa segunda língua. A primeira, a língua que sentimos, é a portuguesa. Cada vez que a deixamos morrer um pouco, morremos um pouco também nós. E deixamo-la morrer quando não pensamos nela como bem de raiz e valor de investimento. Neste mundo de mercados, o dos utilizadores do português está – linguisticamente falando – entre os dez primeiros do mundo. É riqueza desaproveitada. Por contingências históricas muito diversas. Mas, nos últimos tempos, também por falta de amor-próprio. As línguas todas morrem um dia: não é justificação. Se um homem diz: morro um dia, por isso já não trabalho, ele está a auto-excluir-se da sociedade. Faz de certo modo como o governo português, que não investe na nossa língua e, desta maneira, se auto-exclui. Desaproveita um bem económico que outros países invejam. Já repararam em quantos indivíduos falam francês e alemão? Muito menos do que os falantes de português. A nossa política europeia não contradiz, penso eu, uma política de contacto com a lusofonia. Não se percebe, assim, o abandono total da chamada estratégia atlântica. Não basta festejar os oceanos na Expo'98, sob a tutela do continente franco-germânico. É preciso ter um pouco mais de ambição e o sentido prático que se intui de velho ditado português: "Quem não tem cão..." Como se dizia há anos no anúncio a uma marca de leite: se não formos nós a defender a nossa língua, quem a há-de defender?

Afonso Peres, em aqui


Passem por lá! Para esclarecer dúvidas ou para fazê-las surgir... Para quem Ama a Língua Portuguesa e o que com ela se faz!

sexta-feira, agosto 18, 2006

Desafio Aceite 5

Para não nos ficarmos apenas pelos paraísos perdidos, que se escondem por esse imenso Portugal, deixo-vos algo que já devem conhecer, mas que vale sempre a pena recordar, por ser um dos símbolos nacionais mais utilizados nestes últimos tempos... Nem que seja para olharmos para ela de outra forma, aí está a nossa bandeira, muito bem explicadinha no Portal do Governo:
Após a instauração do regime republicano, um decreto da Assembleia Nacional constituinte datado de 19 de Junho de 1911, publicado no Diário do Governo nº 141 do mesmo ano, aprovou a Bandeira Nacional que substituiu a Bandeira da Monarquia Constitucional (...)

A escolha das cores e da composição da Bandeira não foi pacífica, tendo dado origem a acesas polémicas e à apresentação de várias propostas. Prevaleceu a explicação constante do Relatório apresentado pela Comissão então nomeada pelo governo a qual, num parecer nem sempre heraldicamente correcto, tentou expressar de uma forma eminentemente patriótica este Símbolo Nacional.

Assim, no entender da Comissão, o branco representa "uma bela cor fraternal, em que todas as outras se fundem, cor de singeleza, de harmonia e de paz " e sob ela, "salpicada pelas quinas (...) se ferem as primeiras rijas batalhas pela lusa nacionalidade (...). Depois é a mesma cor branca que, avivada de entusiasmo e de fé pela cruz vermelha de Cristo, assinala o ciclo épico das nossas descobertas marítimas".

O vermelho, defendeu a Comissão, "nela deve figurar como uma das cores fundamentais por ser a cor combativa, quente, viril, por excelência. É a cor da conquista e do riso. Uma cor cantante, ardente, alegre (...). Lembra o sangue e incita à vitória".

Em relação ao verde, cor da esperança, dificilmente a Comissão conseguiu justificar a sua inclusão na Bandeira. Na verdade, trata-se de uma cor que não tinha tradição histórica, tendo sido rebuscada uma explicação para ela na preparação e consagração da Revolta de 31 de Janeiro de 1891, a partir da qual o verde terá surgido no "momento decisivo em que, sob a inflamada reverberação da bandeira revolucionária, o povo português fez chispar o relâmpago redentor da alvorada".

Uma vez definidas as cores, a Comissão preocupou-se em determinar quais os emblemas mais representativos da Nação para figurarem na Bandeira.

Relativamente à esfera armilar, que já fora adoptada como emblema pessoal de D. Manuel I, estando desde então sempre presente na emblemática nacional, ela consagra "a epopeia marítima portuguesa (...) feito culminante, essencial da nossa vida colectiva".
Por sua vez, sobre a esfera armilar entendeu a Comissão fazer assentar o escudo branco com as quinas, perpetuando e consagrando assim "
o milagre humano da positiva bravura, tenacidade, diplomacia e audácia que conseguiu atar os primeiros elos da afirmação social e política da lusa nacionalidade".
Finalmente, achou a Comissão "dever rodear o escudo branco das quinas por uma larga faixa carmesim, com sete castelos", considerando estes um dos símbolos "mais enérgicos da integridade e independência nacional".

quinta-feira, agosto 17, 2006

Desafio Aceite 4

Ora então vamos continuar neste passeio por Portugal, e como nãopodia deixar de ser nesta altura de verão e passeios e praias e também porque alguns carissímos despreocupados vão estar por estas bandas e venho então mostrar um bocadinho de Odeceixe.




Odeceixe é uma freguesia portuguesa do concelho de Aljezur, com 927 habitantes. Foi elevada a vila em 12 de Julho de 2001.

Só nesta bela praia se consegue um verdadeiro prodígio: apanhar sol no Alentejo e tomar banho no Algarve. A explicação é simples: a ribeira de Odeceixe, que aqui desagua e atravessa a praia, marca a fronteira entre as duas regiões.

Praia de bandeira azul, com banhos de mar e rio, aconselha-se na vazante a ter prudência devido ás fortes correntes que se formam. Ao seguir a EN120(Odemira-Aljezur) sentirá um sinal inconfundível da aproximação de Odeceixe - o cheiro a estevas - vila situada a apenas cerca de 3 km da praia.

O areal muda de aspecto todos os anos e a ribeira desagua num ou outro extremo, dependendo das invernias.

É o melhor Alentejo recortado por falésias que se soprepõem no horizonte banhadas por um mar de um azul forte vigiado do alto por bandos de gaivotas.

Desafio Aceite 3

Não ganhou nenhum prémio num concurso, não se fez nenhum poema, nem se compôs nenhuma musica, mas é uma aldeia muito bonita, onde se passam uns dias santos.... com muita paz e com uma vista verdadeiramente magnífica. Chama-se Valdigem e é a aldeia onde nasceu mi madressita e onde passei muitas semanas em criança.



Situa-se entre o Peso da Régua e Lamego.... mesmo juntinho ao Douro.

Não há muito para fazer lá sinceramente, mas as férias também servem para passear, sentar debaixo duma arvore e ouvir o barulho dos passaritos, conversar com os habitantes da aldeia que até são bastante simpáticos e depois lá está... convidam-nos para ir lá a casa e é só comer e beber!!!! Até cair para o lado!!!

Quando não tiverem sítio para ir e estiverem lá pertinho... um saltito para conhecer esta fantástica aldeia não custa nada e vão ver que não se arrependem! ;)

Desafio Aceite 2






Piodão é a freguesia mais longínqua do Concelho de Arganil (distrito de Coimbra), com 36,36 km² de área e 224 habitantes.

A aldeia, de Piódão, situa-se numa encosta da Serra do Açor. As habitações possuem paredes de xisto, tecto coberto com lajes e portas e janelas de madeira pintada de azul. O aspecto que a luz artificial lhe confere, durante a noite, conjugado pela disposição das casas fez com que recebesse a denominação de “Aldeia Presépio”.

Os habitantes são pessoas afáveis, conversadores e sempre prontos a ajudar os outros, dedicam-se, sobretudo, à agricultura (milho, batata, feijão, vinha), à criação de gado (ovelhas e cabras) e em alguns casos à apicultura. A flora é constituída maioritariamente por: castanheiros, oliveiras, pinheiros, urzes e giestas. A fauna é constituída por: coelhos, lebres, javalis, raposas, doninhas, fuinhas, águias, açores, corvos, gaios, perdizes e pequenos roedores.

Nos anos 80, Piódão recebeu o galo de prata, condecoração atribuída à aldeia mais típica de Portugal.

Actualmente, a desertificação das zonas do interior, afecta praticamente todas as povoações desta freguesia. As populações mais jovens emigraram para o estrangeiro ou para as zonas litorais à procura de melhores condições de vida, regressam ás suas origens, sobretudo, durante as épocas festivas para reviver o passado e se reencontrarem com os seus congéneres.





quarta-feira, agosto 16, 2006

Desafio Aceite 1



Primeira contribuição para os nossos postais ilustrados de Portugal :) Vem da TB e é mais uma sugestão de deixar a curiosidade aos pulos:

Sortelha

Localiza-se num cabeço granítico, inacessível pela vertente Sul. Integra o núcleo urbano da Aldeia Histórica, cercada pela linha muralhada. O castelo ocupa o local mais elevado no cimo de um penhasco isolado.

De tão perfeito, este cenário em granito e telha portuguesa parece irreal. De tão perfeito também, este cenário recebeu o epíteto de aldeia-museu., aldeia histórica datada do século XIII e aparentemente alheia à passagem do tempo. Um lugar feito de granito e decorado a romãzeiras que mantém uma vida própria, à margem do seu valo. Uma vida, assinale-se, feita ao ritmo de outros tempos pelas dezenas de anciãos que, contrariando a fragilidade natural das suas muitas primaveras, enfrentam os rigores do Inverno gélido e os excessos do Verão, invariavelmente tórrido
.

domingo, agosto 13, 2006

Desafio



Cá vai mais um desafio, a Despreocupados e Leitores assíduos, que podem sempre dar a sua contribuição no cantinho dos Comentários ;)

A célebre expressão, Portugal no seu melhor, fez-me pensar que poderíamos juntar as nossas descobertas e conhecimentos sobre a pátria e aproveitar este local de partilha para enaltecer algumas das melhores facetas de Portugal. Podem ser lugares, curiosidades, características, desde que sejam NOSSAS!

Lanço o desafio com a minha proposta. Trata-se da aldeia eleita a mais portuguesa de Portugal e, embora ainda não conheça, espero que a vossa curiosidade fique tão aguçada quanto a minha:

Exibe-se, airosa, no alto da íngreme colina. Faz-se difícil, obrigando o visitante a uma subida esforçada, a primeira de muitas, para se deixar apreciar. Curva após curva, Monsanto vai-se revelando aos poucos, segura de que tem muito para oferecer.
Não é para menos: afinal, trata-se da aldeia mais portuguesa de Portugal, aquela que arrebatou a vitória do concurso promovido, em 1938, pelo Secretariado de Propaganda Nacional do Estado Novo, dirigido por António Ferro. Ser, na opinião do júri composto por etnógrafos, poetas e escritores, a mais característica povoação do país, a menos "penetrada pela civilização dos outros", valeu-lhe o Galo de Prata, troféu cuja réplica permanece até hoje no cimo da Torre do Relógio ou de Lucano, um dos seus mais conhecidos monumentos.
Embora tornada famosa por tal feito, Monsanto não é apenas uma espécie de "Miss Portugal" na reforma, que tenta envelhecer conservando a beleza de outrora. Lugar muito antigo, com registo de presença humana desde o Paleolítico, distingue-se, para além do seu passado histórico, pela população, pouco mais de uma centena de pessoas que persiste orgulhosamente em defender as tradições, em preservar a sua identidade.

Para saber mais:
http://www.rotas.xl.pt/1102/a05-00-00.shtml

sexta-feira, agosto 11, 2006

Curso de Motivação

Normalmente pagam-se e bem.
Requerem assiduidade.
No final um diploma (talvez)
Durabilidade indeterminada

Mas que melhor motivação poderá haver comparada com a seguinte frase que li algures por aí:

"Eles podem , porque pensam que podem"

Portugal no seu melhor

Daúde, e por falar em Portugal no seu melhor, aqui está ele cada vez melhor... representado :)





Português entra para a história do Europeu de Atletismo

O português Francis Obikwelu tornou-se o primeiro homem, em 28 anos, a conseguir vencer as provas dos 100 metros e dos 200 metros do Campeonato Europeu de Atletismo. O último a conseguir a façanha havia sido o italiano Pietro Mennea, em 1978. A sua vitória nos 100 metros aconteceu na terça-feira com o tempo de 9s99.
"Acho que vou viver o resto de minha vida com essa lembrança", disse Obikwelu.
O português venceu hoje a final dos 200 metros com o tempo de 20s01, o tempo mais rápido na Europa neste ano e novo recorde nacional.

A Tarde online (adaptado), 10/08/2006

quinta-feira, agosto 10, 2006

Delírio


Os ponteiros amolecem de tanto rodar, mas o tempo não pára jamais, há sempre outro ponteiro algures a caminhar arduamente sem destino, fazendo que a noite se transforme em dia e que as estrelas se recolham para lá da vista humana.
Resta-nos acreditar na sua presença, sempre desperta, sempre brilhante.
As horas batalham para se dissolverem, não há como as apressar...

segunda-feira, agosto 07, 2006

Férias em Portugal

De regresso a Bruxelas. Foi a primeira vez que senti o verdadeiro sabor da palavra férias. Vivi Portugal. Fui Portuguesa, mais do que alguma vez tinha sido. Apaixonei-me pelo Porto. Namorei Lisboa como quem vive o primeiro Amor. Deixei os odores a eucalipto e a mar se misturarem. Comi sardinhas, pastéis de Belém, francesinhas e até bolo rei. Bebi vinho do Porto e sangria. Dancei música pimba e de salão. Dei o meu sorriso a velhos, de olhos contentes. Acariciei o rosto de outros mais tristes. Aprendi a coreografia da Floribella e voltei a acreditar em príncipes. Fui ao Centro Cultural de Belém e descobri que a luz nasceu ali, entre o azul do rio e o azul do céu. Conheci crianças tão crianças, que me levaram a esquecer os meus 23 anos e a confundir-me com elas. Repeti vezes sem conta a expressão feliz, "Portugal é lindo!". E Portugal é realmente lindo, de uma beleza inexplorada, viva, intensa.
Claro que, para além de Portugal, há os Portugueses. E também os há lindos. Há aqueles que abraçam, choram, discutem, gritam e depois voltam a abraçar. Há aqueles que beijam, abraçam e voltam a beijar. Há as avós, impérios de sabedoria e mimos, tão pouco estimadas. Lindas! Há a família, oásis ou deserto, mas sempre família, célula primeira, apesar de tudo. Há os desconhecidos que dizem Boa Tarde. Lindos! Há os conhecidos que viram a cara, mas também os há lindos -são aqueles que param e conversam, olham nos olhos e saisfazem-se com o encontro. Depois, há os amigos, os que eram e deixaram de ser, os que eram e continuam a ser, e os que não eram, mas passaram a ser. E, na escala da beleza, os amigos ocupam o primeiro lugar. São lindos, pronto. Partilham experiências, vivências, carências e outras ências tais. Estão lá e isso é que importa. Sobretudo se são Portugueses, também. São a família que se escolhe e, por isso, nunca chegam a ser deserto. Ou são oásis ou não são nada. Tardo-me na referência aos amigos, pois estas férias também me trouxeram outras descobertas em matéria humana (ou simplesmente Portuguesa, talvez), graças... aos amigos, pois claro.
Este grupo foi criado com bastante entusiasmo e amizade. Uniram-se as diferenças de oito Despreocupados e criou-se uma força capaz de atraír leitores atentos, de contagiar mundos distantes, de levar a amizade a mais corações. E este grupo é Português, sem dúvida. Não hesitou em acolher mais um membro. Não deixou um comentário sem resposta, mesmo se silenciosa. Rapidamente, a restrição a oito vozes iniciais passou à comunicação sem limites.
No entanto, neste meu regresso a casa, o meu querido Portugal, deparei-me com mais um traço de quem é Português - a inclinação para a arte. Percebi que somos bons a pintar, a desenhar, a falar, a escrever. Falta-nos a acção. Falta-nos a garra de largar tudo o que estamos a fazer e ír vêr dos amigos com quem, ainda há pouco, falávamos no msn ou felicitávamos no blog. Falta-nos o empurrão para estender a discussão à mesa das discussões e nos deixarmos de metáforas. Aprendi a dar valor a estes momentos no msn ou no blog, pois o longe torna-se insignificante, quando estou realmente longe. Mas, foram também estes momentos que me levaram a exigir muito mais quando estou perto. Faz-me falta o toque, o abraço, a palavra amiga, a gargalhada conhecida. Faz-me falta o contacto, o nosso contacto tão Português. O post com mais comentários da história do blog. E o resto? Falta-nos, às vezes, a compreensão desta beleza que é a amizade Portuguesa, por ser única no mundo. Aqui, a realidade é outra. Há individualismo, frieza, calculismo, independência. Sei que ainda somos diferentes. Sei-o graças ao Portugal que me recebeu nestas férias, nos braços de Amigos, sem medo de o serem. Obrigada, Ana, Daúde e mano, exemplos dos que são Lindos nesse país! Tinha de prestar-vos esta homenagem simples, mas muito sentida, pois são exemplos assim que me arrancam o sorriso mais rasgado e Português do mundo! Desculpem-me, apenas, o atraso, mas andava a abraçar o país o mais que podia, enquanto podia.
Restantes Despreocupados, mantenham-se Amigos! Apesar de tudo, apesar de todos. Regresso a Bruxelas. Continuo a acreditar que a Arte de ser Português ainda se transformará em Ser realmente Português. Continuo a ser Portuguesa, mas depois destas férias, penso que o nosso país merece que o demonstre. Estou feliz.

quinta-feira, agosto 03, 2006

Ligações

Entro na carruagem para mais uma viagem de metro, sento-me e encosto a cabeça preparando-me para dormir.
Subitamente reparo no anúncio por cima da minha cabeça, enviar dinheiro para o Brasil, simbolizado por um jogador de futebol, ou não fosse o país do desporto rei, deixo-me ficar a olhar o anúncio amarelo quando páro na estação de Alvalade, faço a associação lógica e sorrio.
Ao voltar à realidade continuo o meu passatempo favorito de observar as pessoas, logo descubro um indivíduo com uma camisola da selecção, mais uma associação, afinal o mundo está todo interligado apenas temos de estar atentos aos pormenores...
Deixei-me ficar a pensar na não existência de coincidências, raciocínio que faço diariamente para me distrair, as pessoas saem e entram na carruagem, sempre apressadas, sempre atrasadas, é a vida dos transportes públicos a fluir...
O homem que se senta à minha frente mergulha os olhos num livro de capa preta, na lombada consigo ler 90 minutos em Beirute. Por pouco não solto uma gargalhada, ou não seja o tempo preciso de um jogo de futebol.
Recordo que das mensagens cada um retira o que quer, mas assim é demasiado evidente. Perto do Rossio ele guarda o livro religiosamente na mala, olha o relógio e prepara-se para sair, nesse instante duas pessoas sentam-se ao seu e ao meu lado, estranhamente ele desiste de sair e fica a observar a conversa numa língua pouco conhecida das duas pessoas que agora se instalaram ao nosso lado.
A sua desistência de sair deixou-me intrigado, mas durou apenas escassos segundos até me aperceber o largo sorriso que ele colocou quando perguntou... "Are you from Israel?" Ao que obteve uma resposta afirmativa.

Saí na estação seguinte mas não sem antes ter percebido que o mundo está todo alinhado e interligado, a reflexão das coincidências ficará para um outro dia.

terça-feira, agosto 01, 2006

O inico do Ocidente começou AQUI


O Português pré-histórico já era aventureiro, navegador, missionário, semeados de cultura. Assim o entendem alguns estudiosos nacionais e estrangeiros e eu concordo. Nascido em S. Martinho da Anta (…) sempre vi Portugal e a civilização ocidental começar ali. Antes de Iberos, Celtas, Fenícios, Gregos, Romanos, Suevos, Alanos, Vândalos, Visigodes e Árabes, autóctones magaliticos já Lusitanos.

É por esta e muito mais que digo que sou muito orgulhoso, sou Português e basta!!!

sábado, julho 29, 2006

sexta-feira, julho 28, 2006

Moral da história:

Podes continuar a exceder as expectativas mas,
aos olhos daqueles que te avaliam,
isso estará sempre abaixo do esperado...

------------------------------------------------------


O dono de um talho foi surpreendido pela entrada dum cão dentro da loja.

Ele enxotou-o mas o cão voltou logo de seguida. Novamente ele tentou espantá-lo mas reparou que o cão trazia um bilhete na boca. Ele pegou o bilhete e leu:
- Pode mandar-me 12 salsichas e uma perna de carneiro, por favor?
O cão trazia também dinheiro na boca, uma nota de 50 euros. Ele pegou no dinheiro, pôs as salsichas e a perna de carneiro num saco e colocou-o na boca do cão.O talhante ficou realmente impressionado e como já estava na hora, decidiu fechar a loja e seguir o cão. Este começou a descer a rua e quando chegou ao cruzamento depositou o saco no chão, pulou e carregou no botão para fechar o sinal.Esperou pacientemente com o saco na boca que o sinal fechasse e pudesse atravessar.Atravessou a rua e caminhou até uma paragem de autocarro, sempre com o talhante a segui-lo.Na paragem, o cão olhou para o painel dos horários e sentou-se no banco,esperando o autocarro.Quando um autocarro chegou o cão foi até à frente para conferir o número e voltou para o seu lugar. Outro autocarro chegou e ele tornou a olhar, viu que aquele era o Número certo e entrou. O talhante, boquiaberto, seguiu o cão. Mais adiante o cão levantou-se, ficou em pé nas duas patas traseiras e carregou no botão para mandar parar o autocarro, tudo isso com as compras ainda na boca. O talhante e o cão foram caminhando pela rua quando o cão parou à porta de uma casa e pôs as compras no passeio. Então virou-se um pouco, correu e atirou-se contra a porta. Tornou a fazer o mesmo mas ninguém respondeu. Então contornou a casa, pulou um muro baixo, foi até à janela e começou a bater com a cabeça no vidro várias vezes. Caminhou de volta para a porta e, de repente, um tipo enorme abriu a porta e começou a espancar o bicho. O talhante correu até ao homem e impediu-o dizendo:
- "Deus do céu homem, o que é que você está a fazer? O seu cão é um génio!" O homem respondeu:
- "Um génio??? Esta já é a segunda vez esta semana que este cão estúpido se esquece da chave!".

quinta-feira, julho 27, 2006

Parabéns!


O que seria da Vida sem pessoas únicas a quem chamamos Amigos?
O que seria da nossa existência se não tivéssemos em quem confiar sempre?
O que seria de nós se não soubessemos que podemos contar sempre com pessoas como tu?

Os meus mais sinceros parabéns Amigo Daúde!

Bom dia Alegria!

quinta-feira, julho 20, 2006

Pedras no caminho?



"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela vá a falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não".
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo..."


Fernando Pessoa

segunda-feira, julho 17, 2006

Calor

Pouco me importa que esta porta
Não me deixe mais entrar
Porque eu te quero até o fim
E sem pudor vou gritar!

sexta-feira, julho 14, 2006

A Vida em Imagens - Parte IV

Um passo de cada vez, sempre pisando o caminho, seguindo desvios e cruzamentos, mas sempre para a frente... Os desvios também fazem parte do caminho, sinuosos, tortos, desprovidos de cor e sensatez... Necessários e imprescindiveis para uma boa aprendizagem...

Mas fundamentalmente a Vida é bem Vivida se o pé nunca se apoiar totalmente no chão... Sempre pronto a saltar, a avançar ou a descolar para um voo...

Esta é a última das "partes" do "A Vida em Imagens", mas muito fica por dizer... Talvez um dia!

Cântico Negro



Cântico Negro

"Vem por aqui" - dizem-me alguns com olhos doces,
Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom se eu os ouvisse
Quando me dizem: "vem por aqui"!
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos meus olhos, ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali...

A minha glória é esta:
Criar desumanidade!
Não acompanhar ninguém.
Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
Com que rasguei o ventre a minha mãe.

Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam meus próprios passos...

Se ao que busco saber nenhum de vós responde,
Por que me repetis: "vem por aqui"?
Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar aos ventos,
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí...

Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O mais que faço não vale nada.

Como, pois, sereis vós
Que me dareis machados, ferramentas, e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos?...
Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
E vós amais o que é fácil!
Eu amo o Longe e a Miragem,
Amo os abismos, as torrentes, os desertos...

Ide! tendes estradas,
Tendes jardins, tendes canteiros,
Tendes pátrias, tendes tectos,
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios.
Eu tenho a minha Loucura!

Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios...

Deus e o Diabo é que me guiam, mais ninguém.
Todos tiveram pai, todos tiveram mãe;
Mas eu, que nunca principio nem acabo,
Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções!
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: "vem por aqui"!
A minha vida é um vendaval que se soltou.
É uma onda que se alevantou.
É um átomo a mais que se animou...
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou,
Sei que não vou por aí.


José Régio

quinta-feira, julho 13, 2006

Centro de Informação Europeia Jacques Delors

Há pouco tempo falaram-me deste Centro, o maior da Europa! Hoje, andei pelo site, amanhã irei visitá-lo, mas fica aqui a sugestão a quem como eu, também queria descobrir um Centro de Informação sobre a Europa, extremamente bem feito e organizado, com uma agenda repleta de actividades interessantes, que permite o acesso a todas as possibilidades que esta integração europeia nos oferece:
Situa-se no Centro Cultural de Belém e merece a visita e (porque não?) a participação em algumas actividades! Informem-se ;)

quarta-feira, julho 12, 2006

Salão Erótico de Lisboa


Ora aí está ele novamente, e desta vez:

Lisboa, 12 Jul (Lusa) - Uma "zona swing", destinada à troca de parceiros entre casais, e a tentativa de uma "acrobata vaginal" bater um recorde mundial são as principais novidades do II Edição Internacional do Salão Erótico de Lisboa, que começa quinta-feira.
A artista espanhola Sónia Baby vai tentar bater o recorde mundial ao retirar da vagina uma corrente metálica com 20 metros de comprimento, num dos pontos altos do certame internacional, que termina domingo na Feira Internacional de Lisboa (FIL).
Sónia Baby, que se assume como "acrobata vaginal", garante que consegue "escrever", "apanhar cadeiras e bandeiras" e promete conseguir bater em Portugal o seu recorde pessoal.
Além da espanhola, o Salão Internacional Erótico vai acolher mais de 50 vedetas europeias e internacionais da indústria erótica e pornográfica, como Max Cortês, Dunia Montenegro ou Viviam Norai, que actuarão em 500 espectáculos, divididos por nove palcos.
"O festival reunirá as mais prestigiadas companhias produtoras, distribuidoras e gravadoras de cinema, assim como directores, actores e e actrizes nacionais e internacionais", pode ler-se no site oficial do Salão Erótico.
Este ano o certame oferece uma "Zona Swing", um espaço que segundo a organização pretende responder "à crescente procura de novas formas de relacionamento sexual com características liberais", como a troca de parceiros entre casais.
Até domingo os visitantes vão também poder participar "ao vivo" em shows eróticos e tirar fotos na cama das suas estrelas porno preferidas.
Concursos, uma exposição de arte e debates e oficinas temáticas estão igualmente previstos no certame.
Por 20 euros, os visitantes do Salão Erótico podem passear pelo Boulevard Erótico, onde encontrarão sex-shops, cabeleireiros íntimos, tatoos, percings, produtos afrodisíacos, banda desenhada e revistas.


Até parece o triângulo das bermudas....

Dignidade vs Poder

Bom dia do Posto Informativo!

Em passagem pelo site do Público, descubro uma notícia que me chama particularmente a atenção, dado facto de ser catequista, como os amigos Despreocupados bem sabem:

Igreja vai divulgar instruções a católicos sobre reprodução assistida

Pois é, a Igreja assume mais uma vez uma posição, face a mais um problema social e, contestada ou não, não deixa de ser uma posição que nos deixa alerta para a problemática levantada pela nova lei permitindo o diagnóstico pré-implantatório, a criação de embriões excedentários, a doação de espermatozóides e ovócitos, abrindo também as portas à investigação com embriões excedentários.
Somos herdeiros das Lumières, período áureo da nossa História, no qual a razão substitui toda a qualquer outra explicação possível da realidade. O Homem, centro do conhecimento, enquanto ser dotado de razão e inteligência, assume as rédeas da História e, a partir de Descartes, reduzidos foram os períodos em que parou para alimentar esta História de valores éticos e morais e, ainda mais escassos, os momentos em que explicações transcendentais substituíram as racionais. O Homem pode tudo. Deus está morto. A liberdade e a inteligibilidade humanas são incontestáveis.

Hoje, aplica-se uma lei que permite a criação de seres humanos para fins específicos. Progresso. Sempre o progresso. Muitas doenças serão evitadas, muitas disfunções serão detectadas antes do desenvolvimento do embrião. Embriões excedentários possibilitarão o estudo da única matéria à qual o Homem ainda não tinha total acesso - a vida.
A Igreja assume a sua postura face a esta legislação: a dignidade:

"Cada órgão de soberania exerce a sua acção e os cristãos terão de se adaptar à realidade legislativa sem se socorrer daquilo que vai contra a dignidade humana", explicou o o prelado.O documento que será publicado em breve vem "dar orientações aos cristãos do ponto de vista ético e moral", incentivando-os "a não recorrer a todas as liberdades que a lei permite", já que algumas "vão contra a dignidade humana".

E nós? Que postura assumimos face a mais esta invasão à essência humana? Caminharemos para uma nova tecnocracia, governada pelos Senhores dos Embriões, meia dúzia de indíviduos responsáveis pelo destino de cada ser? Trata-se, dirão alguns, de uma visão redutora das magníficas possibilidades que a ciência nos oferece, mas se nos limitarmos a observar a realidade que nos envolve, constataremos imediatmente até onde a ciência nos levou. A mortalidade baixou drasticamente nos últimos 50 anos; as condições de vida de inúmeros povos melhoraram substancialmente; a era da informática é também a era da informação, o que nos abre o acesso a uma panóplia de vantagens, impensáveis há décadas atrás.
No entanto, a par destes índices, crescem também os índices de individualismo, indiferença, ambição. Munidos do mesmo desejo de poder de Adão e Eva, desbravamos terrenos desconhecidos e, cansados de manipular objectos, passamos a querer manipular vidas humanas. Até onde nos levará esta "ânsia de conhecimento"? Quais os limites a impôr a estas práticas que, no seio do benefício que trazem consigo, são portadoras de verticalidade nas relações entre os seres humanos, tornando um ser humano criador responsável pela sua criação? Poderemos ainda falar de igualdade, quando o nosso destino é decidido por outra pessoa? Seremos ainda pessoas, depois dessa decisão?
A Igreja fala de dignidade humana. Pensemos em cada um destes termos, antes de legislar sobre eles. Já sendo tarde, deixo-vos a reflexão sobre a possível futura utilização destes métodos, pois a ingenuidade de acreditar que se trata de mais uma possibilidade que devemos agradecer à ciência, já não tem lugar na tal era da informação. Já vimos que os interesses individuais ultrapassam, na grande parte dos casos, qualquer interesse colectivo. Será isto apenas mais um passo do progresso são da medicina, do conhecimento que o ser humano tem de si? Ou mais uma arma contra o único bem fortuito e igualitário que todos possuímos e que nos tem permitido tão maravilhosas realizações, justamente por nada podermos decidir a seu respeito?

A pensar... Bom dia para todos!

terça-feira, julho 11, 2006

Ora Bolas!

Uma, Duas, Três, Quatro, Cinco, Seis, Sete, Oito, Nove!

Hoje chegou-se a uma meta... Os cinquenta comentários no post do jantar é algo fantástico que nunca tinha acontecido... Penso que todos temos a noção que não há ninguém melhor para gerar estas ondas onde as bolinhas se juntam com os leitores numa acelerada colocação de comentários do que a nossa cara amiga Bola 9! E como dizia o Despreocupado Amarelo é um ultraje o nosso simbolo ser uma bola 8... Quase dá a ideia de que continuamos apenas oito... Nada mais errado! O que seriamos nós sem a nossa Bolinha 9 que agora até está em terras lusas?

Sendo assim e em jeito de comemoração (pelas quase 6000 visitas também) fiz uns ajustes ao logotipo cimeiro do nosso espaço...

Espero que gostem!

Só são aceites reclamações em folhas de 25 linhas!

Benvinda Bola 9!

Como não poderia deixar de ser, este post com dedicatória, segue segue segue direitinha para a bola 9 que desde ontem se encontra nesta nossa penisula fantástica.

Como não poderia deixar de ser, em meu nome e em nome de todos os despreocupados e leitores e afins, felicitamos a nossa bola 9 por mais um regresso com sucesso a Pertegal para estar mais juntinho da familia e amigos.

Claro que todos sentimos a falta da nossa amiga, até porque mesmo na nossa ilustre mesa de jogo ela andava muito fugida, estes belgas que não deixam uma pessoa divertir-se.

Sem outro assunto, Lígia benvinda estamos todos contentes de te ter presente mais uma vez, e desta vai ser de arromba!

sábado, julho 08, 2006

Suspeita de Suborno no Mundial

"Estalou a bronca neste mundial! Se já não chega-se o ''calciocaos'' vivido em Itália, agora nasce uma nova corrente, que poderemos começar a apelidar de ''francecaos''. Segundo notícias que têm corrido em vários orgãos de comunicação social, a França terá alegadamente subornado os jogadores da selecção brasileira para perderem o jogo em troca de um valor realmente astronómico, qualquer coisa como 25 milhões de euros, repartidos entre os atletas. Esta notícia de última hora está a causar bastante incómodo juntos das altas patentes da FIFA, que segundo consta, também poderá estar envolvida indirectamente nesta situação. As informações ainda são escassas, mas nos próximos dias esperam-se desenvolvimentos. Esperemos que este caso seja infundado, para não diminuir a já pouca credibilidade do futebol mundial."
Helder Santos in Unimedia-CC